A origem do “73”

O tradicional “73”, que as entidades Oficiais usaram e que ainda hoje os radioamadores usam, remonta aos primórdios dos dias do Telégrafo. Nas primeiras edições dos códigos numéricos, a cada código, correspondia a uma definição diferente e indicava a “assinatura” do operador, mas…não existem dados concretos que fossem realmente usados.

Naquela época, o “73” significavam “meu amor para você”. Entretanto com o passar tempo essa designação foi mudando talvez por ter um significado tão “profundo”.

O primeiro uso autêntico do “73” está na publicação “The National Telegraphic Review and Operators Guide”, publicada pela primeira vez em Abril de 1857.

Em 1859, a “Western Union Company” criou o “Código 92 “, esta lista, consistia nos números de 1 a 92 em que foi compilada para indicar uma série de frases preparadas para uso dos Telegrafistas.

Aqui, no Código 92, o “73” muda de um significado fraterno para uns muito floridos “os melhores cumprimentos para você” linguagem que se usava à época.

Ao longo dos anos de 1859 a 1900 muitos manuais de telegrafia mostram variações desse significado, o “Manual do século XX das Ferrovias e da Telegrafia Comercial” define-o de duas maneiras, uma listagem como “meus cumprimentos para você”, mas no glossário das abreviaturas, é meramente “cumprimentos”.

Em 1908 uma edição posterior do “Dodge Manual” dá-nos a definição de “melhores cumprimentos,” mas com um olhar para o passado sobre o significado que teve com o passar das décadas. 

Hoje, os Radioamadores, usam o “73” da maneira que James Reid pretendia que fosse usado como sendo uma palavra amigável e fraterna entre os operadores.

Fonte: Charles A. Wimer-KC8EHA retirado da Internet traduzida e adaptado por mim, como tal, peço desculpa se algo não estiver bem, afinal sou só Radioamador e muito, mas mesmo muito amador em traduções hi hi.

“73” de José Luís Proença, Operador do Posto Receptor-Emissor CT1GZB

1 comment

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *